Buscar

Certificação florestal: o que é, qual a importância e como funciona

O que é e para que serve a certificação florestal?

Certificação é uma declaração formal a qual comprova que determinado status, evento ou situação é verdadeira. Sendo geralmente emitida por instituições autorizadas perante a lei. Dessa maneira, existem diferentes tipos de certificação, cada um contendo sua importância.

Uma das certificações mais famosas no mundo todo são as ISO.


A ISO ou International Organization for Standardization (Organização Internacional para Padronização) é uma entidade de padronização e normatização cujo principal objetivo é aprovar normas internacionais em todos os campos técnicos. No Brasil, a ISO é representada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).


Existem 3 principais tipos de ISO:


- ISO 9000: se refere à aplicabilidade do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) nas empresas.

- ISO 14000: garante a boa implementação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA) entre as empresas.

- ISO 50001: trata da gestão e da conservação de energia.


Certificação Florestal


Outro tipo de certificação muito conhecida no mundo todo é a certificação florestal. Esta deve garantir que produtos florestais, madeireiros ou não-madeireiros, sejam provenientes de um processo produtivo ecologicamente correto, cumprindo todas as leis vigentes. Ao mesmo tempo, ela também permite ao consumidor consciente optar por um produto que não degradou o ambiente e que contribui para o desenvolvimento econômico e social de comunidades dependentes da floresta. Assim, o processo de certificação deve assegurar a manutenção da floresta e as atividades socioeconômicas que esta proporciona.

FSC (Forest Stewardship Council)

O FSC é uma organização internacional não governamental, cujo principal objetivo é o uso racional das florestas, garantindo sua existência a longo prazo. Sendo assim, foram criadas regras reconhecidas internacionalmente, chamadas Princípios e Critérios, que conciliam ações ecológicas com benefícios sociais e viabilidade econômica.

O FSC atua de três maneiras distintas, sendo no (1) desenvolvimento dos princípios e critérios para a certificação, (2) no credenciamento de organizações certificadoras especializadas e (3) no apoio ao desenvolvimento de padrões nacionais e regionais de manejo florestal.

PEFC (Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes)

Existe também o PEFC (Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes), fundado em 1999, como organização independente, não governamental e sem fins lucrativos, que promove a sustentabilidade do manejo florestal. O PEFC atua como uma organização “guarda-chuva”, facilitando o reconhecimento mútuo de um grande número de padrões nacionais de certificação.

Uma característica importante do PEFC é que ele apoia a aproximação das partes interessadas e respeita o uso de processos e características regionais para promover o manejo florestal sustentável como base para os padrões de certificação. O PEFC conta com mais de 30 iniciativas nacionais de certificação florestal, dentre elas o Sistema Brasileiro de Certificação Florestal (CERFLOR), sistema de certificação florestal desenvolvido no Brasil.

A PEFC/CERFLOR (também conhecido como ABNT/CERFLOR) é um sistema em que a certificação do manejo florestal e da cadeia de custódia é implantada, segundo critérios e indicadores elaborados pela ABNT e de acordo com o Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade e o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). As normas foram elaboradas pela Comissão de Estudos Especial Temporária de Manejo Florestal (CEET), no âmbito da ABNT; antes de sua publicação, foram submetidas à consulta pública por 90 dias. Em 2005, o ABNT/CERFLOR obteve o reconhecimento mútuo PEFC.


Por que uma empresa busca a certificação florestal?

Como dito anteriormente, a certificação florestal é uma ferramenta reconhecida internacionalmente por promover ações focadas em conservar recursos naturais, alinhada com a geração de benefícios sociais, dentro de um cenário de sustentabilidade econômica. Devido a isso, alguns motivos que podem incentivar um empreendimento a se candidatar à certificação são:

- Competitividade: a certificação florestal torna-se uma ferramenta de mercado ligada à origem dos produtos e subprodutos originários da floresta, ao promover preços diferenciados para produtos certificados que atestam o compromisso e bom manejo de suas florestas de origem;

- Ampliação de mercado: empresas e mercados limitam ou dão prioridade a negócios os quais possuem certificação florestal de seus produtos, por entenderem a relevância dos critérios que a empresa teve que cumprir para conquistar o selo;

- Marketing verde: a preocupação socioambiental da empresa faz com que ela se destaque das demais, melhorando sua imagem institucional;

- Fácil acesso à créditos e financiamentos: muitas agências de financiamento consideram a certificação florestal como pré-requisitos ou vantagem para a aquisição de certas linhas de crédito;

- Sustentabilidade: empresas que buscam atuar de forma sustentável podem encontrar na certificação florestal um meio de promover ações que valorizam o meio ambiente e a sociedade.


O que você pode fazer para conseguir a certificação florestal para o seu empreendimento?

As 10 etapas de um processo de certificação florestal são:

  1. Contato com uma certificadora (organismo credenciado pelo sistema de certificação florestal);

  2. Realização de pré-avaliação (opcional);

  3. Realização de consulta pública;

  4. Realização de auditoria para avaliação de certificação florestal;

  5. Cumprimento de pré-condições para certificação florestal (quando houver);

  6. Elaboração e revisão externa do relatório de auditoria de avaliação;

  7. Assinatura do contrato de certificação florestal;

  8. Disponibilização e divulgação do resumo público da auditoria de avaliação;

  9. Auditoria de monitoramento anual da certificação;

  10. Disponibilização e divulgação anual dos resumos públicos referentes às auditorias de monitoramento da certificação;

O processo da certificação inicia-se de maneira voluntária pelos proprietários de operações florestais, incluindo empreendimentos que manejam florestas/plantações para fins madeireiros ou não-madeireiros.


Assim, o candidato deve entrar em contato com a certificadora para obter mais informações sobre os processos e custos envolvidos no processo de certificação florestal. Também é possível agendar uma pré-avaliação, que não é obrigatória, mas pode ajudar a orientar o responsável interessado a entender os padrões de certificação.

Após o contrato ser firmado, uma consulta pública é realizada para divulgar o processo de candidatura do empreendimento a certificação florestal e colher opiniões da população local e demais pessoas envolvidas na área de atuação do empreendimento e que podem colaborar com o processo.

Em seguida, a certificadora fará uma análise prévia da documentação do empreendimento, estruturando uma auditoria de avaliação, onde será verificado o cumprimento de princípios e critérios estabelecidos pelo padrão de certificação em conjunto com os resultados obtidos durante a consulta pública.

Depois de liberados os resultados da auditoria, a equipe de auditores responsáveis elaborará relatórios que serão encaminhados para o responsável pelo empreendimento. Neste relatório deverá conter:

- pré-condições (pontos que ainda precisam ser resolvidos antes recebimento da certificação)

- condições (pontos que podem ser resolvidos ao longo do tempo)

- observações (pontos que podem ser corrigidos no futuro).

No caso da existência de pré-condições, o empreendimento terá um prazo para resolvê-las e convidar novamente a certificadora para uma checagem final.

O relatório final é revisado por especialistas para que seja tomada a decisão de autorizar ou não a certificação e o uso do selo. No caso do empreendimento ser aprovado, a certificadora deverá redigir um resumo público com os principais aspectos da auditoria de avaliação e torná-lo publicamente disponível.

Depois de obter a certificação, o empreendimento passará anualmente pelo processo de monitoramento, realizado pela certificadora, como forma de comprovar o compromisso do empreendimento em relação a sua certificação e uso do selo.

E aí? Preparado para conseguir a sua certificação? Entre em contato com a gente!!


http://bit.ly/ESALQJrFlorestalContato



Referências Bibliográficas

Administradores. O que é certificação florestal? (FSC, CERFLOR, PEFC). Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/o-que-e-certificacao-florestal-fsc-cerflor-pefc/111116/>. Acesso em: 28 jan 2021.

Previnsa. Certificações de qualidade ISO: conheça os 4 tipos principais. Disponível em: <https://blog.previnsa.com.br/certificacoes-de-qualidade-iso-conheca-os-4-tipos-principais/>. Acesso em: 28 jan 2021.

Inmetro. Cerflor: Normas Brasileiras. Disponível em: <http://www.inmetro.gov.br/qualidade/cerflor_normasBrasileiras.asp>. Acesso em: 28 jan 2021.

A Importância das Certificações. Disponível em: <https://www.linkedin.com/pulse/qual-import%C3%A2ncia-da-certifica%C3%A7%C3%A3o-para-empresas-e-como-sistemas/>. Acesso em: 28 jan 2021.

WWF. A Importância da Certificação Florestal. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/questoes_ambientais/certificacao_florestal/>. Acesso em: 28 jan 2021.



29 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo