Buscar

Certificação florestal: saiba mais sobre o que é e como funciona

Ouvimos muito falar sobre os diversos tipos de certificação existentes. Mas o que exatamente eles são e para o que servem?


Certificação é um tipo de declaração formal que comprova que determinada coisa, status, evento, situação, é verdadeira. Deve ser emitida por alguém ou por instituições autorizadas perante a lei.


Existem diferentes tipos de certificação, cada um contendo sua importância.

Uma das certificações mais famosas no mundo todo são as ISO.


ISO é uma sigla para International Organization for Standardization (Organização Internacional para Padronização), é uma entidade de padronização e normatização cujo principal objetivo é aprovar normas internacional em todos os campos técnicos. Aqui no brasil a ISO é representada pela ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas).

Existem 3 principais tipos de ISO:

- ISO 9000: se refere à aplicabilidade do Sistema de Gestão da Qualidade (SGQ) nas empresas.

- ISO 14000: garante a boa implementação do Sistema de Gestão Ambiental (SGA) entre as empresas.

- ISO 50001: trata da gestão e da conservação de energia.


Outro tipo de certificação muito conhecida no mundo todo é a certificação florestal. Esta deve garantir que produtos madeireiros sejam provenientes de um processo produtivo ecologicamente correto, cumprindo todas as leis vigentes. Ao mesmo tempo, ela também permite ao consumidor consciente optar por um produto que não degradou o ambiente e que também contribui para o desenvolvimento econômico e social das comunidades. O processo de certificação deve assegurar a manutenção da floresta e as atividades socioeconômicas que esta proporciona.


O FSC (Forest Stewardshio Council) é uma organização internacional não governamental, cujo principal objetivo é uso racional das florestas, garantindo sua existência a longo prazo. Sendo assim, foram criadas regras reconhecidas internacionalmente, chamadas Princípios e Critérios, que conciliam ações ecológicas com benefícios sociais e viabilidade econômica.


O FSC atua de três formas: desenvolvendo os princípios e critérios para a certificação, credenciando organizações certificadores especializadas e apoiando o desenvolvimento de padrões nacionais e regionais de manejo florestal.


Existe também o PEFC (Programme for the Endorsement of Forest Certification Schemes), fundado em 1999, como organização independente, não governamental e sem fins lucrativos, que promove a sustentabilidade do manejo florestal. O PEFC atua como uma organização “guarda-chuva”, facilitando o reconhecimento mútuo de um grande número de padrões nacionais de certificação.


Uma característica importante do PEFC é que ele apoia a aproximação das partes interessadas e respeita o uso de processos e características regionais para promover o manejo florestal sustentável como base para os padrões de certificação. O PEFC conta com mais de 30 iniciativas nacionais de certificação florestal, dentre elas o Sistema Brasileiro de Certificação Florestal (CERFLOR), sistema de certificação florestal desenvolvido no Brasil.


A PEFC/CERFLOR (também conhecido como ABNT/CERFLOR) é um sistema em que a certificação do manejo florestal e da cadeia de custódia é implantada, segundo critérios e indicadores elaborados pela ABNT e de acordo com o Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade e o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia). As normas foram elaboradas pela Comissão de Estudos Especial Temporária de Manejo Florestal (CEET), no âmbito da ABNT; antes de sua publicação, foram submetidas à consulta pública por 90 dias. Em 2005, o ABNT/CERFLOR obteve o reconhecimento mútuo PEFC.

Muito interessante, né? E o que você pode fazer para conseguir a certificação florestal para o seu empreendimento?


As 10 etapas de um processo de certificação florestal são:


· Contato com uma certificadora (organismo credenciado pelo sistema de certificação florestal);

· Realização de pré-avaliação (opcional);

· Realização de consulta pública;

· Realização de auditoria para avaliação de certificação florestal;

· Cumprimento de pré-condições para certificação florestal (quando houver);

· Elaboração e revisão externa do relatório de auditoria de avaliação;

· Assinatura do contrato de certificação florestal;

· Disponibilização e divulgação do resumo público da auditoria de avaliação;

· Auditoria de monitoramento anual da certificação;

· Disponibilização e divulgação anual dos resumos públicos referentes às auditorias de monitoramento da certificação;


O processo da certificação se dá início através de uma iniciativa voluntária dos proprietários de operações florestais, incluindo empreendimentos que manejam florestas/plantações para fins madeireiros ou extração de produtos florestais não-madeireiros.


Primeiramente, o candidato deve entrar em contato com a certificadora para obter mais informações sobre os processos e custos envolvidos no processo de certificação florestal. Também é possível agendar uma pré-avaliação, que não é obrigatória, mas pode ajudar a orientar o responsável interessado a entender os padrões de certificação.


Após o contrato ser firmado, uma consulta pública é realizada para divulgar o processo de candidatura do empreendimento a certificação florestal e colher opiniões da população local e demais pessoas envolvidas na área de atuação do empreendimento e que podem colaborar com o processo.


Em seguida a certificadora fará uma análise previa da documentação do empreendimento, estruturando uma auditoria de avaliação, onde será verificado o cumprimento de princípios e critérios estabelecidos pelo padrão de certificação em conjunto com os resultados obtidos durante a consulta pública.


Depois de liberados os resultados da auditoria, a equipe de auditores responsáveis redigirá relatórios que serão encaminhados para o responsável pelo empreendimento. Neste relatório deverão contar:


- pré-condições (pontos que ainda precisam ser resolvidos antes recebimento da certificação)

- condições (pontos que podem ser resolvidos ao longo do tempo)

- observações (pontos que podem ser corrigidos no futuro).


No caso da existência de pré-condições, o empreendimento terá um prazo para resolvê-las e convidar novamente a certificadora para uma checagem final.


Em seguida, o relatório final é revisado por especialistas para que seja tomada a decisão de autorizar ou não a certificação e o uso do selo. No caso do empreendimento ser aprovado, a certificadora deverá redigir um resumo público com os principais aspectos da auditoria de avaliação e torná-lo publicamente disponível.


Depois de obter a certificação, o empreendimento passará anualmente pelo processo de monitoramento, realizado pela certificadora, como forma de comprovar o compromisso do empreendimento em relação a sua certificação e uso do selo.


· Por que uma empresa busca a certificação florestal?

Como dito anteriormente, a certificação florestal é uma ferramenta reconhecida internacionalmente por promover ações focadas em conservar recursos naturais, alinhada com a geração de benefícios sociais, dentro de um cenário de sustentabilidade econômica. Devido a isso, alguns motivos que podem incentivar um empreendimento a se candidatar à certificação são:


- Competitividade: a certificação florestal acaba sendo uma ferramenta de mercado ligada a origem dos produtos e subprodutos originários da floresta, ao promover preços diferenciados para produtos certificados que atestam o compromisso e bom manejo de suas florestas de origem;


- Ampliação de mercado: muitas empresas e mercados limitam ou dão prioridade aos seus negócios com empresas que possuem a certificação florestal de seus produtos, por entenderem a relevância dos critérios que a empresa teve que cumprir para conquistar o selo;


- Marketing verde: a preocupação socioambiental da empresa faz com que ela se destaque das demais, melhorando sua imagem institucional;


- Fácil acesso à créditos e financiamentos: muitas agências de financiamento consideram a certificação florestal como pré-requisitos ou vantagem para a aquisição de certas linhas de crédito;


- Sustentabilidade: empresas que buscam atuar de forma sustentável podem encontrar na certificação florestal um meio de promover ações que valorizam o meio ambiente e a sociedade.


E aí? Preparado para conseguir a sua certificação?


Fontes:

Administradores. O que é certificação florestal? (FSC, CERFLOR, PEFC). Disponível em: <http://www.administradores.com.br/artigos/marketing/o-que-e-certificacao-florestal-fsc-cerflor-pefc/111116/>. Acesso em: 12 Nov 2018.


Previnsa. Certificações de qualidade ISO: conheça os 4 tipos principais. Disponível em: <https://blog.previnsa.com.br/certificacoes-de-qualidade-iso-conheca-os-4-tipos-principais/>. Acesso em: 12 Nov 2018.


Inmetro. Cerflor: Normas Brasileiras. Disponível em: <http://www.inmetro.gov.br/qualidade/cerflor_normasBrasileiras.asp>. Acesso em: 12 Nov 2018.


A Importância das Certificações. Disponível em: <https://www.linkedin.com/pulse/qual-import%C3%A2ncia-da-certifica%C3%A7%C3%A3o-para-empresas-e-como-sistemas/>. Acesso em: 12 Nov 2018.


WWF. A Importância da Certificação Florestal. Disponível em: <https://www.wwf.org.br/natureza_brasileira/questoes_ambientais/certificacao_florestal/>. Acesso em: 11 Nov 2018.


IPEF. FAQ sobre Certificação Florestal. Disponível em: <http://www.ipef.br/pccf/faq.asp>. Acesso em: 11 Nov 2018.

38 visualizações

© Por ESALQ Júnior Florestal

 Criado com Wix.com

  • Black Facebook Icon
  • Black Instagram Icon