Buscar

Importância da análise de solo para plantações florestais.

Por Marco Antonio Brunheira Filho.


A realização de plantios florestais tem crescido bastante nos últimos anos, dados do levantamento realizado em 2018 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 9,85 milhões de hectares no território brasileiro são utilizado

s para silvicultura de espécies arbóreas, sobretudo do gênero Eucalyptus (75,2%) e Pinus (20,6%), que geram diversos produtos madeireiros e não-madeireiros. Garantir uma boa colheita depende de muitos fatores como genética das mudas adquiridas, fatores climáticos (precipitação média anual, amplitude térmica, relevo e inclinação da região) e, sobretudo, as características físicas e químicas do solo onde se está realizando o plantio.



Se estou pensando em realizar um plantio futuramente, quais desses aspectos se deve analisar primeiramente?


Todos os aspectos citados acima são importantes na hora de iniciar um plantio, mas vamos focar nos motivos pelos quais entender o solo da sua propriedade é tão importante, e como ela impacta no seu resultado final. O solo, enquanto componente básico carrega em si um reservatório de água, micronutrientes e microorganismos, que participam do ciclo de vida das árvores, embora alguns possuam uma aptidão natural (devido a processos geomórficos) relacionados a sua textura (mais argiloso, por exemplo) que não encontramos em outros, mas toda espécie se desenvolve melhor em alguns tipos de solo e não em outros, por isso é importante entender com qual tipo de solo você está trabalhando.



Que tipo de solo estou esperando encontrar para começar o plantio?


Algumas características de relevo permitem uma análise rápida do que se espera encontrar em uma análise laboratorial do solo em questão. Por exemplo, áreas mais declivosas tendem a perder sua camada superficial (onde encontramos a maior parte da matéria orgânica e horizontes texturais de penetração mais fácil pelas raízes) por processos de erosão, sobretudo se a região é afetada por muitas chuvas e está exposto (sem cobertura vegetal).

Uma análise laboratorial do solo da sua propriedade, realizada após um serviço de coleta de amostras de diversos pontos da área, revela informações cruciais sobre o manejo que você realizará, tais como: quantidade de micro e macro nutrientes, textura do solo (mais argiloso ou arenoso, por exemplo), pH, porosidade, entre outros. De forma geral, um bom solo para plantio apresenta baixa compactação e riqueza de nutrientes nos primeiros horizontes do solo.


Existe alguma forma prática de se conservar o solo após a colheita?


Sim, é natural que, após anos de crescimento das árvores e ações de intemperismo físico químicos, o solo da sua propriedade perca algumas propriedades que apresentava no início, todavia, existe o que chamamos no setor florestal de “cultivo mínimo”. Durante a colheita é esperado que pequenos galhos e folhas se espalhem pela área e cubram o solo, mantê-los ali é importante para manter a umidade do solo e contribuir com a adição de matéria orgânica, queimar esse material vegetal, como vemos nas queimadas, prejudica toda a recuperação deste solo, e, consequentemente, o seu próximo plantio.


Você pode contar com a ESALQ Júnior Florestal para realizarmos o processo de análise de solo em sua propriedade, e assim garantindo maior produtividade.


Gostaria de de realizar uma Análise de solo na sua propriedade, ou tirar dúvidas sobre o assunto? Conheça nossas soluções, e entre em contato.




Gostaria de realizar um projeto ou tirar dúvidas sobre certificação florestal com estudantes universitários especializados na área?

Entre em contato com a ESALQ Jr. Florestal!


28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo