Buscar

PANCs na mesa: a dieta não convencional

Atualizado: Mai 6

Por Olívia Nogueira Dalla Déa


No mundo, existem diversas espécies vegetais que são conhecidas pelo homem, mas que não estão inseridas no cardápio alimentar diário da população. Essas são as Plantas Alimentícias Não Convencionais, mais conhecidas como PANCs.


As PANCs são espécies vegetais que tem uma ou mais partes que podem ser usadas na alimentação, em formato de hortaliças, verduras, castanhas, cereais, frutas e condimentos. Elas podem ser exóticas, nativas, silvestres, espontâneas ou cultivadas.


Atualmente, o homem conhece cerca de 400 mil espécies de plantas, sendo apenas 300 delas, utilizadas para as atividades do cotidiano da população. Somado a isso, estima-se que haja mais de 10.000 plantas com potencial alimentício. Dessa forma, fica evidenciado o grande potencial que as PANCs têm para se expandir no mercado e na alimentação, trazendo muita diversidade e cultura para a nossa mesa.


Por que inserir as PANCS no seu cardápio?


As plantas alimentícias não convencionais, podem trazer diversos benefícios à população. O fato de as PANCs serem incomuns na alimentação diária das pessoas se dá pelo fato de que essas espécies não são produzidas e comercializadas em grande escala, sendo assim, buscar por elas, impulsiona seu cultivo para pequenos produtores, proporciona uma alimentação mais saudável, ingredientes que possibilitam novas receitas e valorização de culturas diferentes e de ingredientes locais, até mesmo ajudando a agricultura familiar e proporcionando o maior aproveitamento de áreas de cultivo.

  • Alimentação saudável e nutritiva

  • Variação de ingredientes

  • Receitas novas

  • Valorização de culturas alimentares diferentes

  • Expansão da agricultura familiar

  • Valorização da biodiversidade

  • Baixo custo

  • Espécies disponíveis o ano todo

  • Valorização de ingredientes locais

  • Reconhecimento de espécies nativas


Onde encontrar PANCs?


Embora seja difícil encontrar PANCs disponíveis em mercados e hortifrutis, elas são plantas bem comuns e fáceis de serem encontradas em outros lugares. É corriqueiro encontrar essas espécies em calçadas, ruas, hortas urbanas, bosques, e até mesmo dentro do quintal de sua casa, crescendo espontaneamente ou até mesmo enfeitando o seu jardim.


É importante enfatizar que, ambientes externos como calçadas e ruas, são muitas vezes poluídos, portanto, se optar por colher as PANCs em um desses locais, recomenda-se uma boa higienização.


Uma boa opção para quem quer começar a inserir as plantas não convencionais alimentícias em seu cardápio, é plantá-las em casa, já que são, muitas das vezes, espécies de fácil cultivo. As espécies podem ser cultivadas em vasos, inseridas ao paisagismo do seu jardim, ou ser plantadas diretamente na terra.


Como inserir as PANCs na alimentação?


Devido a semelhança das PANCs com os alimentos que já utilizamos em nossos cardápios, não há muito mistério em como prepara-las. Entretanto, devido a peculiaridade de cada espécie, podem ser feitos diversos modos de preparo. Simplificando, podemos os classificar assim:

  • PANCs consumidas in natura: Podem ser inseridas em saladas, utilizadas como tempero, no preparo de sucos ou consumidas naturalmente.

  • PANCs consumidas cozidas ou refogadas: Plantas que podem ser preparadas do mesmo modo que couve, abobrinha, escarola e afins.

  • PANCs consumidas obrigatoriamente por cozimento: Plantas que podem ser preparadas do mesmo modo que mandioca, espinafre, batatas e afins.

Para facilitar esse consumo, hoje em dia, já existem livros de receitas disponíveis em lojas e na internet com diversas receitas para se realizar com as PANCs.


http://www.fsp.usp.br/site/wp-content/uploads/2019/07/receitas.pdf


https://www.sjc.sp.gov.br/media/31686/livro-de-receitas-plantas-e-alimentos-nao-convencionais-mod1.pdf



10 plantas alimentícias não convencionais:


  • Ora-pro-nobis: Comumente utilizada como cerca viva, essa planta é uma ótima fonte de proteínas e fibras.

Imagem 1: Ora-pro-nobis. Fonte: Google Imagens


  • Taioba: Devido as suas folhas gigantes, é conhecida também como orelha de elefante. A planta não deve ser consumida crua e é extremamente nutritiva, podendo melhoras aspectos como a visão e o sistema imunológico.

Imagem 2: Taioba. Fonte: Google Imagens


  • Dente-de-leão: Uma planta muito fácil de ser achada e altamente digestiva. Seu gosto é amargo e pode em chás, saladas, recheios de tortas e molhos.

Imagem 3: Dente-de-leão. Fonte: Google Imagens


  • Peixinho: Planta bastante utilizada na decoração devido a sua folha peludinha. Geralmente, é consumida empanada e frita, semelhante ao peixe. Seus benefícios incluem ação contra a tosse, ação microbiana e emoliente.

Imagem 4: Peixinho. Fonte: Google Imagens


  • Picão: Muito utilizada como planta medicinal. Pode ser utilizada como verdura e como chá. A planta traz para a sua alimentação muito ferro, zinco cobre e um alto potencial antioxidante.

Imagem 5: Picão. Fonte: Google Imagens


  • Lírio-amarelo: Utiliza-se os botões e as flores dessa planta para o consumo. Enquanto os botões lembram o sabor do alho, as flores são utilizadas como corantes naturais.

Imagem 6: Lírio-amarelo. Fonte: Google Imagens


  • Bertalha: Planta trepadeira utilizada medicinalmente e que tem muitos nutrientes, como cálcio, ferro e vitaminas. Sabor que lembra a beterraba, utilizada sopas, tortas e saladas. Pode ser utilizada como corante também.

Imagem 7: Bertalha. Fonte: Google Imagens


  • Hibisco: Planta muito utilizada em chás que possui altas quantidades de ferro. Alto teor nutritivo, sendo suas folhas, flores e sementes comestíveis.

Imagem 8: Hibisco. Fonte: Google Imagens


  • Azedinha: Planta muito popular, ácida e com altos teores de ferro. Possuir um sabor muito caraterístico e pode ser utilizada em saladas, sucos e diversos outros pratos.

Imagem 9: Azedinha. Fonte: Google Imagens


  • Folhas da batata doce: Para aproveitar todas as partes das plantas, temos as folhas de batata doce, que quando cruas podem ser nocivas a saúde, mas quando refogadas apresentam ação anti-inflamatória e auxilia na perda peso.

Imagem 10: Folhas de batata doce. Fonte: Google Imagens



Gostaria de realizar um projeto ou tirar dúvidas sobre área florestal com estudantes universitários especializados na área?


Entre em contato com a ESALQ Jr. Florestal para tornar seu ambiente mais bonito e agradável para todos!.





Referências bibliográficas.


Blog Plantei. 15 PANCs mais comuns para cultivar em casa. Disponível em:<https://blog.plantei.com.br/pancs-mais-comuns/>


Hortifruti Saber e Saúde. PANCs: conheça as plantas alimentícias não convencionais. Disponível em:<https://saberhortifruti.com.br/pancs/>


RANIERI, G. R. Guia prático de PANC. Disponível em:<https://institutokairos.net/wp-content/uploads/2017/08/Cartilha-Guia-Pr%C3%A1tico-de-PANC-Plantas-Alimenticias-Nao-Convencionais.pdf>


163 visualizações1 comentário

Posts recentes

Ver tudo